Plataforma Educativa Repsol Sinopec chega à cidade de Peruíbe
A Plataforma Educativa da Repsol Sinopec está percorrendo as cidades do litoral sul de São Paulo e chega à cidade de Peruíbe no dia 10 de julho, após ter visitado as cidades de Cananéia, Iguape e Itanhaém.
 
Este é o nono ano de realização do programa, uma iniciativa voluntária da Repsol Sinopec Brasil, cujo objetivo é contribuir com a melhoria da qualidade de vida e o desenvolvimento sustentável das comunidades.  
 
As atividades previstas para a cidade de Peruíbe são voltadas para a educação ambiental e tecnologias sustentáveis e estão abertas a toda a comunidade. 
 
O público poderá compreender os tipos e a origem do lixo marinho e discutir sobre as práticas necessárias para solucionar o problema em "EnTenda o Lixo",  atividade realizada em parceria com o Instituto Costa Brasilis e com o Instituto de Oceanografia da Universidade de São Paulo (IOUSP).  
 
Também serão promovidas cinco oficinas para difusão de tecnologias ambientais alternativas como a Oficina de Compostagem Orgânica, Meliponicultura e PANCs, ministradas pela equipe da Raiz – Assessoria Socioambiental e as oficinas de Produtos Naturais e Hortas em pequenos espaços, ministradas pela equipe da Reconectta – Educação e sustentabilidade, ambos parceiros do Plataforma Educativa. 
 
Essas práticas colaboram para o melhor aproveitamento dos recursos naturais e contribuem para o fortalecimento de uma cultura de sustentabilidade. As atividades de educação ambiental buscam, nesse sentido, difundir tanto aquelas tecnologias milenares que acabaram se dispersando ao longo dos anos quanto tecnologias mais recentes que, amparadas por novas pesquisas, representam inúmeras oportunidades para uma vida melhor em harmonia com a natureza. 
 
A Unidade Móvel estará em Peruíbe no período de 10 a 25 de julho. Segunda a sexta, das 8h às 17h. Av. Governador Mário Covas Jr., em frente ao PIT (Ponto de Informações Turísticas). 
 
ATIVIDADES:
 
EnTenda o Lixo 
Conversa sobre questões relacionadas ao lixo marinho, tipos de resíduos, possíveis origens e ações necessárias para a mitigação e solução do problema. 
Com a equipe do Instituto Costa Brasilis e Instituto de Oceanografia da Universidade de São Paulo (IOUSP). 
Dias 11 e 12. Terça e quarta, das 8h às 12h e das 14h às 17h. De 17 a 24. Segunda à sexta, das 8h às 12h.  
Na Unidade Móvel do Plataforma Educativa.
 
Oficina de Compostagem: a mágica da transformação
Nessa oficina os participantes aprenderão sobre o processo de compostagem e seus benefícios. As etapas da oficina incluem uma parte teórica sobre microrganismos, fatores essenciais da compostagem e biodiversidade do composto, além de desmistificar alguns mitos sobre a compostagem, como o chorume, que ao contrário do que se pensa, é inodoro e tem um alto potencial nutritivo para as plantas. Também haverá uma parte prática com a apresentação aos participantes de algumas possibilidades de modelos de compostagem e um composto maduro apto para ser incorporado ao solo, desenvolvido somente com materiais orgânicos de origem vegetal.  
Com a equipe da Raiz – Assessoria Socioambiental. 
Dia 18. Terça, das 14h às 17h. 30 vagas. 
Inscrições na Unidade Móvel do Plataforma Educativa. 
 
Meliponicultura: Abelhas indígenas sem ferrão - biologia e criação
A Meliponicultura é o nome dado ao cultivo das abelhas indígenas sem ferrão, como Uruçu, Jataí, Manduri e Arapuá, para citar algumas delas. Nesta atividade haverá uma abordagem teórica sobre a biologia das abelhas, para que logo em seguida seja realizada uma atividade prática de observação e manejo de três caixas didáticas com enxames de meliponídeos. Ao final, serão confeccionadas iscas de garrafa PET para captura de enxames. Os interessados receberão uma pequena quantidade de atrator de meliponídeos para confeccionarem suas próprias iscas em casa.  
Com a equipe da Raiz – Assessoria Socioambiental. 
Dia 19. Quarta, das 14h às 17h. 30 vagas. 
Inscrições na Unidade Móvel do Plataforma Educativa. 
 
PANCs – Plantas Alimentícias Não Convencionais 
A oficina apresenta o que são e quais são as plantas alimentícias não convencionais e propõe o preparo de alimentos com a utilização de algumas delas disponíveis na região, além da confecção de um material didático para cada participante. 
Com a equipe da Raiz – Assessoria Socioambiental. 
Dia 20. Quinta, das 14h às 17h. 30 vagas. 
Inscrições na Unidade Móvel do Plataforma Educativa. 
 
Oficina de Produtos Naturais 
Nessa oficina os participantes aprenderão a fabricar produtos com a utilização de ingredientes naturais e ecológicos através de receitas simples, práticas e sustentáveis. Serão abordados os impactos ambientais e na saúde de alguns compostos considerados tóxicos na composição de produtos industrializados e as propriedades medicinais de plantas, seus benefícios e possíveis usos em produtos naturais para o dia a dia. 
De forma pratica e lúdica, os participantes aprenderão a fabricar, por exemplo, seu próprio aromatizador de ambientes, repelente e desodorante. 
Com a equipe da Reconectta – Educação e Sustentabilidade. 
Dia 21. Sexta, das 8h às 12h. 30 vagas. 
Inscrições na Unidade Móvel do Plataforma Educativa. 
 
Horta em pequenos espaços 
A oficina de horta em pequenos espaços tem como objetivo inspirar, engajar e dar ferramentas teóricas e práticas para o participante iniciar ou alavancar uma horta orgânica doméstica ou em pequenos espaços. Serão abordadas as diferentes possibilidades de horta,   planejamento, escolha do local e preparo da terra, escolha das mudas e sementes, manutenção e cuidados gerais, controle natural de pragas e construção de vasos com aproveitamento de materiais recicláveis, como por exemplo, um vaso freático. Ao final da oficina, os vasos construídos serão sorteados.
Com a equipe da Reconectta – Educação e Sustentabilidade. 
Dia 21. Sexta, das 8h às 12h. 30 vagas. 
Inscrições na Unidade Móvel do Plataforma Educativa. 
 
 
PLATAFORMA EDUCATIVA REPSOL SINOPEC 
 
O programa existe desde 2009 e já esteve em 18 cidades do litoral dos estados do Espírito Santo, Rio de Janeiro e São Paulo, levando desenvolvimento para mais de 12 mil pessoas, por meio de cursos gratuitos de qualificação profissional para pescadores e difusão de conteúdos relacionados ao meio ambiente, segurança e saúde. As atividades do Plataforma Educativa ocorrem no interior de um caminhão baú de 12 metros de comprimento, que se transforma numa sala de aula para atendimento de até 30 alunos. 
Por intermédio dessa iniciativa, a Repsol Sinopec atua como mediadora e indutora de benefícios socioeconômicos sustentáveis para as comunidades locais, agregando os interesses de diferentes partes envolvidas. 
 
O Plataforma Educativa é realizado em parceria institucional com o Instituto Costa Brasilis e o Instituto de Oceanografia da Universidade de São Paulo (IOUSP ) e em Peruíbe,  conta ainda com o apoio da Prefeitura Municipal.
 
Esse projeto integra o Plano de Sustentabilidade 2017 da Repsol Sinopec e apoia os ODS 4 (Educação de qualidade), 12 (Consumo e produção responsáveis) e 14 (Vida na Água).