SQUIDBOT: Inspeção autônoma com segurança, precisão e eficiência

RSB trabalha no desenvolvimento de um novo conceito de robô para inspeção autônoma em tanques de armazenamento de combustíveis em serviço, com possível redução de custos e tempo, ao mesmo tempo que em aumentaria a segurança da operação
download

Assim como em toda a história da tecnologia, o Squidbot surge na esteira da inovação da corrida espacial. Afinal, quem não se lembra, recentemente, do robô Perseverance aterrissando na superfície de Marte pela primeira vez? Já antes disso uma série de equipamentos autônomos passava a levantar informações rumo a uma nova fronteira planetária. Levantando poeira e seguindo por cima.

Era comum nos anos 1980 e 1990 vermos reportagens de TV sobre protótipos de robôs sendo produzidos em laboratórios de alta tecnologia no Japão, impressionando o resto do mundo. Esses robôs, em diversos formatos, hoje estão sendo utilizados nas mais diversas aplicações: desde aplicações domésticas como um aspirador de pó até desarmamento de bombas ou inspeções em lugares perigosos.

Segurança, precisão e eficiência

Com a palavra, Alexandre Diezel, coordenador do projeto Squidbot. “Tudo começou quando a unidade de negócio da companhia trouxe a problemática da inspeção de um tanque de armazenamento de combustíveis”. Para quem não sabe, um tanque desses costuma ter 30 metros de diâmetro e cerca de 15 metros de altura, o equivalente a um prédio de quatro andares. Corrosões e danos no fundo e nas paredes, comuns nesse tipo de estruturas metálicas, são os principais problemas que podem surgir.

E como é feita essa inspeção?

Alexandre: “Atualmente, é preciso esvaziar todo o tanque e transpor seu conteúdo para outro. Além da logística envolvida, estamos falando de material inflamável”. Tanque vazio, é hora dos operadores realizarem a inspeção in loco. Enquanto isso, a operação daquele tanque fica paralisada.

“E se a gente encontrasse uma maneira de tornar essa inspeção ainda mais segura e sem a necessidade de paralisar a operação do tanque?”, continua Alexandre, compartilhando a motivação da área de Pesquisa e Desenvolvimento.

Aí que entra a pesquisa.

“Automatizar o processo de inspeção de integridade dos ativos é uma tendência na indústria”, explica Marcelo Andreotti, líder da área de instalações e operações de produção no departamento de P&D. “Se pensarmos do ponto de vista da robótica em geral, duas questões estão sempre envolvidas. Aumentar produtividade e confiabilidade, principalmente em trabalhos repetitivos e manuais. Além disso, facilita o trabalho dos operadores, eliminando tarefas em locais confinados e de difícil acesso.”.

O projeto Squidbot resolveu então desenvolver um robô autônomo para realizar a inspeção nos tanques de armazenamento. O Squidbot tem o tamanho aproximado de um ser humano, com 1,70m de altura. Mas o conceito é o mesmo dos demais robôs autônomos.

Alexandre novamente: “O Squidbot já teria um mapa do tanque em sua programação, e a inteligência artificial calcularia a melhor rota de inspeção lá dentro. Mas caso surja algo no percurso que seja diferente do que foi mapeado, ele teria autonomia para corrigir e recalcular rotas. Tudo sem perder de vista o objetivo principal, que é fazer a inspeção precisa, confiável e eficaz”.

Aumentar ainda mais a segurança dos técnicos envolvidos já seria uma grande contribuição do projeto. Mas além disso, uma parada para realizar a inspeção pode durar entre alguns dias até uma semana. Com o robô, seria questão de horas.

Marcelo: “Se considerarmos a inspeção em si mais os custos associados, como serviços de manutenção, uma parada envolve um mínimo de US$ 500 mil para inspecionar um tanque”. Ou seja, reduzir drasticamente o tempo de inspeção é proporcionar uma economia nessa magnitude.

Vanguarda é logo aqui

O projeto começou em 2018, em uma parceria da Repsol Sinopec Brasil com a 13Robotics, uma startup recém adquirida pela Kraken Robotics, um grande player da área de robótica e inspeção autônoma. “O projeto ajudou a alavancar a startup, desenvolvendo mão de obra especializada”, complementa Marcelo. A utilização do conceito do robô autônomo para inspeção é uma novidade para a indústria de óleo e gás.

Atualmente, o Squidbot já tem um protótipo fabricado (veja no vídeo abaixo), e suas funções essenciais foram testadas em um tanque de mergulho no SENAI. Alexandre novamente: “Agora vamos fazer testes de maior escala, em tanques desativados e operacionais. Ou seja, para ambientes mais similares à realidade de inspeção”. Adicionalmente, a equipe está estudando estender a sua aplicação em tanques de FPSOs.

Squidbot em números

O projeto apresenta um novo conceito de robô para inspeção autônoma em tanques de armazenamento em serviço, que poderá reduzir custos e o tempo operacional necessário para as inspeções de rotina.

O projeto é fruto de parceria com a 13Robotics, uma startup recém adquirida pela Kraken Robotics.

Zero pessoas em área de risco

ao realizar a inspeção de tanques de armazenamento de combustíveis

Redução de até 90%

do tempo de inspeção

Até US$ 2 milhões de economia

em inspeção e custos associados

Veja aqui um vídeo-simulação do Squidbot e trechos do seu primeiro teste em ambiente controlado



Contato para Imprensa