Repsol Sinopec Brasil participa da Rio Oil & Gas 2014
Companhia terá um estande de 230 m2 repleto de recursos tecnológicos
 

 

Entre os dias 15 e 18 de setembro, a Repsol Sinopec Brasil estará na Rio Oil & Gas 2014 Expo and Conference, principal evento de petróleo e gás da América Latina. Realizada a cada dois anos no Centro de Convenções do Riocentro, no Rio de Janeiro, em 2014 a conferência trabalhará o tema “Novo cenário geopolítico: superando os desafios”.

No estande de 230 m2, localizado no pavilhão 4, a companhia divulgará todas as suas atividades, desde as operações de exploração e produção até as atividades de responsabilidade social corporativa, como a parceria com a SOS Mata Atlântica e a Plataforma Educativa Repsol Sinopec.

A divulgação da atuação da companhia será feita por meio de recursos tecnológicos como QR Code (que funciona como um código de barras que é lido pelo smartphone do visitante e dá acesso ao hotsite criado exclusivamente para a conferência), NFC (outra forma de acesso a informações via smartphone, semelhante ao bluetooth), painéis touch screen, realidade aumentada (animações nos painéis ressaltando informações relevantes) e um tour com fotos 360° pelo navio-sonda Ocean Rig Mylos, que está sendo utilizado no Plano de Avaliação do bloco BM-C-33.

“É uma oportunidade para apresentar nossos negócios, com destaque para a operação no bloco BM-C-33, no pré-sal da Bacia de Campos, onde foram feitas as descobertas de Pão de Açúcar, Seat e Gávea, e nossos projetos na área de sustentabilidade”, diz Gabriela Simões, gerente de Comunicação e Relações Externas da Repsol Sinopec Brasil.

 

 
 
 
SOS Mata Atlântica abre novo edital para proteção da costa
É o sétimo edital do Programa Costa Atlântica, que já investiu mais de R$ 2 milhões na proteção do mar e da costa e tem patrocínio da Repsol Sinopec
 

 

A Fundação SOS Mata Atlântica lançou em agosto, com patrocínio da Repsol Sinopec Brasil, o 7º edital do Programa Costa Atlântica, que destina até R$ 300 mil para projetos de conservação das zonas costeiras e marinhas sob influência da Mata Atlântica. O objetivo é proteger a biodiversidade e os patrimônios naturais, históricos e culturais nas áreas litorâneas associadas ao bioma, assim como contribuir para o desenvolvimento e a melhoria na qualidade de vida das comunidades destas regiões.

“É no litoral que se concentra cerca de dois terços da população brasileira. E apesar da importância do mar, o Brasil tem apenas cerca de 1,5% de sua costa sob algum regime de proteção. É preciso reverter esse quadro. Os seis editais já lançados pela SOS Mata Atlântica direcionaram recursos para mais de 30 projetos, beneficiando 17 Unidades de Conservação em oito Estados. Isso representou um investimento de mais de R$ 2 milhões em projetos de conservação, e os esforços vão continuar”, explica Diego Igawa Martinez, biólogo do Programa Costa Atlântica.

Voltado para associações, fundações, ONGs e OSCIPs, o edital receberá propostas em duas linhas de apoio. A primeira visa o fortalecimento, a implantação e o apoio à criação de Unidades de Conservação (UCs) marinhas, como parques e reservas. A segunda apoia negócios e atividades sustentáveis que fomentem a geração de trabalho e renda, o uso público (como turismo), a exploração e manejo sustentável de espécies e a preservação de recursos marinhos e costeiros.

Os interessados deverão verificar os requisitos no edital disponível em www.sosma.org.br/projeto/costa-atlantica/ e enviar suas propostas até o dia 27 de outubro de 2014.

 
 
 
 
 
Pescadores de Ilhabela e São Sebastião recebem carteiras POP
Curso foi ministrado na Plataforma Educativa Repsol Sinopec
 
 
 
Nos dias 20 e 21 de agosto, 30 pescadores de Ilhabela e 30 de São Sebastião, no litoral norte de São Paulo, receberam suas carteiras de pescador profissional após se formarem no curso POP, promovido pela Plataforma Educativa Repsol Sinopec em parceria com a Marinha. Em Ilhabela, no dia 20, estiveram presentes na cerimônia de entrega o prefeito da cidade, Antonio Colucci, o delegado da Capitania dos Portos em São Sebastião, capitão de fragata Marcelo de Oliveira Sá, e o diretor de Comunicação e Relações Externas da Repsol Sinopec Brasil, Alejandro Roig. No dia seguinte, em São Sebastião, além dos dois últimos, o evento contou com a participação do secretário de Meio Ambiente da cidade, Silvio Nogueira Filho.

“Esta formação beneficiará aqueles que dependem de suas embarcações para trabalhar. Pretendemos prosseguir com esta parceria e desempenhar este trabalho tão importante para qualificar e dar condições aos trabalhadores para que exerçam suas atividades com segurança e respeito ao meio ambiente”, explicou o delegado da Capitania dos Portos, o Capitão de Fragatas Marcelo de Oliveira Sá.

Com foco no desenvolvimento comunitário e na cidadania, a Plataforma Educativa Repsol Sinopec é um programa itinerante que leva conhecimento, qualificação e aperfeiçoamento profissional às comunidades costeiras. Todas as atividades são gratuitas, acompanhadas por material didático e ministradas em uma unidade móvel de 12 metros de comprimento, com capacidade para 25 alunos por turma e equipada com computadores e kit multimídia.

“É um grande prazer para nós, da Repsol Sinopec, contribuir para a formação e o aprimoramento profissional dos pescadores brasileiros. A carteira POP é fundamental para que os pescadores exerçam a profissão de maneira regular e tenham acesso à Previdência Social. Por isso agradecemos à Marinha do Brasil, que nos concede a honra de ser a única empresa do Brasil autorizada a realizar o curso POP”, diz Alejandro Roig.

 

Plataforma Educativa chega a Búzios

Depois de Cabo Frio, é a vez dos pescadores de Búzios terem a oportunidade de participar dos cursos da Plataforma Educativa Repsol Sinopec. O programa ficará na cidade até o dia 26 de setembro e oferecerá os cursos de “Marinheiro auxiliar de convés (MAC)”, em parceria com a Marinha, “Processamento de pescados”, em parceria com a Fundação Instituto de Pesca do Estado do Rio de Janeiro (Fiperj), e “Mecânica preventiva de motores”, em parceria com a fabricante de motores Yanmar.

Para realizar a inscrição, basta ir até a Estrada da Usina s/nº, em frente à Secretaria de Meio Ambiente e Pesca, onde está a unidade móvel do programa, que funciona das 9h às 17h, e fazer a matrícula.

 

 


 
Dupla olímpica de vela se prepara para disputar o Mundial na Espanha
Em agosto, Fernanda Oliveira e Ana Barbachan foram campeãs do Sul-Americano da classe 470
 

 

Após os bons resultados obtidos no mês passado aqui no Rio de Janeiro, onde disputaram o Sul-Americano da classe 470, do qual foram campeãs, e a Aquece Rio International Sailing Regatta, o primeiro evento teste para os Jogos Olímpicos Rio 2016, sendo a dupla brasileira melhor classificada na classe 470 ao ficar com o 5º lugar, Fernanda Oliveira e Ana Barbachan embarcam para Santander, na Espanha, para disputar o Campeonato Mundial entre os dias 8 e 21 de setembro.

“É um evento de grande importância, então temos trabalhado tanto a parte técnica quanto a física. Mas o importante é que estamos com um bom ritmo de regata, pois participamos de vários eventos ao longo desse ano. O período de treino no local, que faremos de 31 de agosto a 12 de setembro será fundamental”, diz Fernanda Oliveira, medalhista de bronze em Pequim 2008.

Em junho, também em Santander, a dupla foi campeã da Coach Regatta, uma experiência que pode ser fundamental para um bom desempenho no Mundial e tentar repetir os bons resultados já obtidos em 2014.

“Ficamos muito felizes com os resultados obtidos no Rio, mas cada local tem as suas particularidades e em Santander vamos encontrar uma flotilha de aproximadamente 60 barcos. Vamos competir com rodízio de raias, como no Rio. Isso faz com que tenhamos que nos adaptar sempre às condições específicas de vento de cada raia. Deve ser um campeonato com ventos médios a fracos, com bastante onda. Vai ser muito importante ter uma boa média de resultados, pois serão muitos barcos em um campeonato longo”, diz Ana Barbachan, que, junto com Fernanda, ficou com a 6ª colocação da classe 470 nas Olimpíadas de Londres.

 
 
 


 
Aula inaugural abre a Cátedra UNESCO Memorial da América Latina 2014
Palestra foi ministrada pelo professor Peter Smith, da Universidade de San Diego
 

 

Com o tema "A democratização na América Latina: tendências de longo prazo", foi realizada no dia 27 de agosto a aula inaugural da Cátedra UNESCO Memorial da América Latina 2014, que tem patrocínio da Repsol Sinopec Brasil. A conferência de abertura, realizada no auditório do Memorial da América Latina, em São Paulo ficou a cargo do professor Peter Smith, da Universidade de San Diego, especialista em política comparada, política latino-americana e relações entre EUA e América Latina.

“A democracia atual passa por uma crise de representação. Os partidos políticos não têm legitimidade e não representam a vontade da população. Também há problemas com a aplicação das leis, especialmente no que diz respeito à polícia, à corrupção e à segurança pública”, disse Smith durante a palestra.

Com o objetivo de compreender o cenário latino-americano atual, o curso de extensão gratuito promovido pela Cátedra UNESCO Memorial da América Latina em 2014 trabalhará o tema “Processos políticos na América Latina contemporânea – história, cultura política e democratização numa era de transformações globais”. O programa do curso enfocará os principais problemas históricos, políticos e culturais presentes nas dinâmicas da América Latina contemporânea, refletindo acerca de questões histórico-estruturais e promovendo debates teóricos e historiográficos. O curso será coordenado pelo professor livre-docente em história da América Alberto Aggio, da Universidade Estadual Paulista (UNESP).

Este ano o programa conta com a participação de três bolsistas: Lorena González Moreno (Chile), Ivanna Margarucci (Argentina) e Vanessa Tatiana Mallea (Bolívia).

 

A Cátedra UNESCO Memorial da América Latina

A Repsol Sinopec é uma das fundadoras da Cátedra Memorial da América Latina, um programa acadêmico de pesquisa e docência que reúne bolsistas de diversos países sul-americanos para estudar questões da América Latina contemporânea. Desenvolvido em parceria com USP, Unicamp e Unesp, o programa obteve em 2009 o apoio oficial da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) e passou a se chamar Cátedra UNESCO Memorial da América Latina.

 


 
Mariana de Moraes se apresenta no Sarau Repsol Sinopec
Neta de Vinicius de Moraes lançou novo disco no show
 

 

Completando 20 anos de carreira como cantora e 30 como atriz em 2014, Mariana de Moraes foi a convidada de agosto do Sarau Repsol Sinopec. Para comemorar, a neta de Vinicius de Moraes aproveitou a ocasião para lançar seu novo disco: Brisamar, com produção de João Samuel. O show teve transmissão ao vivo pela internet.

No repertório, Mariana de Moraes interpretou canções de Moacir Santos e Nei Lopes (“April child”), Pixinguinha e Vinicius de Moraes (“Seule”) e João Donato (“Brisa do mar”), entre outros. A cantora foi acompanhada por Marcelo Costa na Bateria, Marcelo Miranda no piano e no violão, Leo Amuedo na guitarra, Guto Wirtti no contrabaixo e Gabriel Grossi na gaita.

Neste ano o Sarau já recebeu o trombonista Vittor Santos, a cantora e pianista Joyce Cândido, o saxofonista Leo Gandelman e o cantor e pianista Marcos Valle, todos com transmissão ao vivo.