Sarau de Melodias
Comemorando os 40 anos de lançamento do seu primeiro álbum, "Pérola Negra", Luiz Melodia se apresentou no Sarau Repsol Sinopec Brasil de agosto.
 
 
Poder celebrar a obra de quem escreveu com talento e imaginação algumas das mais belas páginas da música popular brasileira é privilégio de poucos. Por isso, foi com grande emoção que o Sarau Repsol Sinopec reverenciou a carreira de um dos maiores artistas desse país, Luiz Melodia.
 
Acompanhado de Renato Piau (violão), Charles Costa (violão de sete cordas) e Alessandro Cardozo (cavaquinho), o "negro gato" da MPB apresentou no Sarau Repsol Sinopec Brasil a sucessão de melodias que há quatro décadas encantam plateias mundo afora. O que ficou provado logo nos primeiros acordes de Magrelinha, cantada em uníssono pelo público que lotou o Centro Cultural Eva Klabin, na Lagoa. Aliás, a participação da plateia foi outro destaque do show, principalmente quando acompanharam Melodia nos dissabores da "Juventude Transviada", na beleza de "Pérola Negra", e no eterno "Estácio Holly Estácio". 
 
Na hora do bis, uma interpretação visceral de "Negro Gato" fechou com chave de ouro uma noite que já entrou para história do Sarau Repsol Sinopec Brasil. Um evento que Luiz Melodia fez questão de ressaltar a importância, e o prazer, de participar: "É um privilégio participar desse acontecimento musical. Vários artistas brasileiros pisaram nesse palco, e fizeram shows memoráveis. E é sempre maravilhoso participar de eventos musicais que nos elevam como artista e nos dão alegria. E a gente divide essa alegria com quem está participando, pois o Sarau é maravilhoso para quem está no palco e na plateia. Espero que esse projeto musical continue acontecendo por muitos e muitos anos para nossa felicidade".
 
 
O Sarau Repsol Sinopec Brasil segue com o firme propósito de difundir a cultura nacional na sua mais completa tradução, celebrando artistas consagrados e dando visibilidade aos novos talentos. Assim como todas as apresentações anteriores da temporada 2013, o show de Luis Melodia pôde ser acompanhado ao vivo pelo site da companhia: www.repsolsinopec.com.br
 
 
 
 
 
 
Mais que Palavras
Projetos apoiados por colaboradores da Repsol Sinopec Brasil são escolhidos pelo programa Mais que Palavras.
 
Criado pela Fundação Repsol para apoiar iniciativas voltadas para a construção de uma sociedade mais justa, o Programa Mais que Palavras deste ano selecionou dois projetos inscritos por colaboradoras da Repsol Sinopec Brasil: a Costura e Lactário Pró-Infância (CELPI) e o Pré-Vestibular Comunitário VETOR. Apresentados respectivamente por Cecilia Iponema e Rafaela de Oliveira Pinheiro, os projetos têm em comum a valorização do trabalho voluntário e a solidariedade das pessoas que disponibilizam seu tempo para ajudar a quem tanto precisa.
 
Cecilia Iponema, da Repsol Sinopec, e Sheila Bastos, vice-presidente da CELPI. À direita, Rafaela de Oliveira Pinheiro, que indicou o Projeto Vetor.
 
O projeto Costura e Lactário Pró-Infância-CELPI, é uma obra social fundada em 1925 com o objetivo de confeccionar enxovais para recém-nascidos de famílias carentes. O sucesso dessa iniciativa foi tanto, que a CELPI cresceu, se expandiu, e, quase 90 anos depois, passou a contar com uma rede de voluntários, sócios e parceiros que colaboram no atendimento à população de baixa renda da IV Região Administrativa do Rio de Janeiro, mais especificamente da comunidade Santa Marta, em Botafogo. 
 
Além da oficina de Costura, que continua se reunindo três vezes por semana para confeccionar os enxovais, a CELPI oferece aulas de música, dança, Judô, Ioga, literatura criativa, atendimento jurídico, psicanalítico e pedagógico. Em 2012 foram atendidas 50 famílias com 105 crianças. Isso demonstra a seriedade de uma obra social que atravessa o tempo levando dignidade a uma parcela da população que não teria acesso a essas atividades, não fosse à dedicação dos seus voluntários.
 
— "Para mim a seleção da CELPI significou três coisas: alegria por saber que o projeto terá condições de melhorar a ajuda oferecida às crianças e suas famílias; orgulho de fazer parte de uma empresa que se importa com a comunidade, e esperança que a divulgação desse projeto desperte o interesse de outros colegas em ser voluntário na CELPI, ou em qualquer outro projeto". — disse Cecília Sara Orellana. Os recursos da CELPI vêm de doações feitas por voluntários, da arrecadação do Bazar, realizado toda quarta-feira na sede da instituição (Rua Bambina, 160, Botafogo), e da venda de livros do Sebo Solidário (foto). Além dos livros, a CELPI também aceita doações de roupas, eletrodomésticos, material escolar, utensílios de cozinha e móveis. Toda receita gerada é usada na manutenção dos projetos sociais.
 
Criada no ano 2000 pela Paróquia Santa Mônica (Leblon), o Pré-Vestibular Comunitário VETOR é uma instituição sem fins lucrativos que tem o objetivo de democratizar o acesso ao ensino superior, ajudando alunos carentes a entrar na universidade. No início, o curso atendia principalmente aos moradores das comunidades da Rocinha e do Vidigal, mas com a popularização do projeto ele agora recebe alunos de várias partes da cidade. 
 
O VETOR recebe apoio do colégio Santo Agostinho, que cede as salas de aulas necessárias para a realização do curso, que acontece de segunda a sábado. Sem patrocínio, os custos do projeto são bancados pelos próprios alunos, que contribuem com a quantia de R$ 25, utilizada para tirar as cópias usadas em sala de aula. Todo trabalho é feito de forma voluntária, por isso a doação feita pelo Mais que Palavras será muito importante para a continuidade do projeto, como explica Rafaela de Oliveira Pinheiro, ex-voluntária do VETOR, e responsável por inscrevê-lo no programa:
 
 "Essa doação ajudará a equilibrar as finanças do curso e permitirá o investimento em melhorias para os alunos. Como o VETOR não recebe nenhum patrocínio, eles poderão investir em recursos que visem o aprimoramento do ensino, como projetores multimídia, fotocopiadoras e computadores". Os projetos selecionados pelo Programa Mais que Palavras recebem uma doação de € 6 mil euros cada para ajudar na manutenção dos programas. No entanto, a principal força desses projetos continua sendo a dedicação daqueles que acreditam na construção de um mundo melhor.
 
 
 
 
 
Plataforma Educativa
Plataforma Educativa da Repsol Sinopec Brasil entregou as carteiras MAC em Búzios.
 
 
Foi realizada no dia 6 de agosto, em Búzios, a cerimônia de entrega da Carteira de Marinheiro Auxiliar de Convés (MAC), aos 26 alunos (foto) que participaram do curso de formação oferecido pela Plataforma Educativa Repsol Sinopec Brasil, em parceria com a Marinha do Brasil. O evento aconteceu no Cine Bardot e contou com a presença da gerente de Comunicação e Relações Institucionais da Repsol Sinopec Brasil, Gabriela Simões, do prefeito de Búzios, André Granado, e o capitão-tenente da Marinha, João Guilherme Dantas.
 
O curso de formação para marinheiro auxiliar de convés tem o objetivo de habilitar os profissionais, principalmente pescadores artesanais das regiões atendidas pelo programa, que desejam trabalhar no setor turístico. "Sempre trabalhei com turismo, mas o fato de não ter a carteira de marinheira me impediu de aproveitar outras oportunidades. Agora, tenho certeza que poderei trabalhar formalmente". - afirmou Yasmin Gonçalves da Silva, 23 anos, que além de ser a única mulher do curso, foi a primeira aluna da turma.
 
A importância do programa também foi ressaltada por alguns empresários da região que participaram da cerimônia, como Isaac Tilinger, dono da empresa Liberta. "Todo empresariado deveria apoiar esse tipo de ação, pois com a qualificação da mão-de-obra teremos um serviço de qualidade. A nossa empresa, por exemplo, acaba de comprar um catamarã para 240 pessoas, e vamos contratar cerca de dez marinheiros. Por isso a qualificação é importante não só para a empresa que contrata, como também para a pessoa que procura o emprego, e até para mudar a mentalidade que ainda impera no setor".
 
Além do curso de marinheiro auxiliar, os pescadores de Búzios e adjacências tiveram a oportunidade de participar de quatros cursos fornecidos gratuitamente pela Plataforma Educativa Repsol Sinopec Brasil: Mecânica de Motores, Gerenciamento de Resíduos, Processamento de Pescados e Impermeabilização de Embarcações. Em julho, a plataforma completou quatro anos e já atendeu a mais de dez mil pessoas. 
 
 
 
 
Repsol Sinopec participa da 16ª Mostra PUC
Evento é conhecido por ser a maior feira de recrutamento de estagiários e trainees do país.
 
 
Com apoio da Repsol Sinopec Brasil foi realizada entre os dias 13 e 16 de agosto na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro - PUC-Rio - a 16ª Mostra PUC. Este ano, o tema da mostra foi: "Inovações para uma vida melhor", e, além das oportunidades oferecidas pelas companhias, o público teve a chance de assistir a palestras, participar de workshops e atividades culturais.
 
Para a Repsol Sinopec Brasil, a Mostra PUC é uma oportunidade de apresentar os valores e projetos da companhia para um público heterogêneo e não apenas aos profissionais, ou futuros profissionais, interessados em trabalhar no setor petrolífero. Entre os programas divulgados pela companhia o destaque foi o Programa Master, desenvolvido no Centro Superior de Formação Repsol (CSFR) em Madri, para jovens recém-formados em engenharia, geologia e geofísica.
 
"A nossa participação na Mostra PUC é muito importante. A escolha por trabalhar ou não em uma companhia e a percepção de "valor" da mesma na hora da escolher participar de um processo seletivo, dependem de como os candidatos percebem a solidez, a presença da marca no mercado e a influencia desta em sua carreira. E nesse ponto a participação na Mostra PUC, e em eventos de outras universidades, é muito importante" - explica Fábio Martins, do setor de Pessoas e Organização da Repsol Sinopec Brasil.
 
Mais de 60 empresas, entre patrocinadores, apoiadores e expositores participaram da Mostra PUC-Rio 2013, que atraiu mais de 75 mil pessoas. A Repsol Sinopec Brasil aposta na educação e no desenvolvimento profissional como o caminho para um futuro melhor. Sendo assim, participar de um evento como a Mostra PUC vem de encontro aos princípios, ações e compromissos que transformaram a Repsol Sinopec Brasil numa das companhias mais importantes do setor energético nacional.
 
 
 
 
Repsol Sinopec Brasil lidera ranking de óleo e gás
Anuário do Jornal Valor Econômico coloca a Repsol Sinopec Brasil na liderança do ranking de óleo e gás.
 
A Repsol Sinopec Brasil ficou em primeiro lugar no ranking de óleo e gás do anuário Valor 1000, editado pelo jornal Valor Econômico. A publicação apresenta as mil maiores empresas do país em 2012, e as campeãs de 25 setores produtivos. Ainda no setor de óleo e gás, a Repsol Sinopec Brasil aparece em primeiro lugar no setor de liquidez corrente (ativo circulante sobre passivo circulante), quarto lugar no quesito geração de valor, e quinto lugar no de crescimento sustentável. Entre os rankings gerais, com as empresas de todos os setores reunidas, a Repsol Sinopec Brasil foi considerada a segunda empresa com o maior índice de liquidez corrente. 
 
 
 
 
 
Campeã de investimentos
Repsol Sinopec Brasil é a empresa privada que mais investe em projetos de P&D
 
O Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento da Agência Nacional de Petróleo e Biocombustíveis (ANP) apontou a Repsol Sinopec Brasil como sendo a empresa privada que mais investiu em pesquisa e desenvolvimento no país, de 2006 até o segundo trimestre de 2013. E isso é só o começo. A previsão é que o orçamento para pesquisa e desenvolvimento ultrapasse os R$ 20 milhões já no ano que vêm, e chegue a um orçamento anual de R$ 50 milhões até 2017. A Repsol Sinopec Brasil desenvolve projetos de pesquisa em parceria com empresas de pesquisa e universidades, dentre elas UFRJ, Unicamp e PUC-RJ.
 
 
 
 
Iguaçu Mirim
Novos indícios de petróleo no pré-sal da Bacia de Santos
 
A Repsol Sinopec Brasil, em parceria com seus sócios no consórcio BM-S-9, detectou novos indícios de petróleo no pré-sal da Bacia de Santos. A descoberta foi feita com a perfuração do poço 3-BRSA-1179-SPS, na área do Plano de Avaliação da descoberta de Carioca. O poço, batizado de Iguaçu Mirim, foi perfurado em lâmina d'água de 2.158 metros, a 34 km do poço descobridor de Carioca (4-BRSA-709-SPS), e esta nova ocorrência foi comprovada com amostragens de petróleo de cerca de 20° API, obtida por teste a cabo, em reservatórios carbonáticos do pré-sal, a partir de 4.850 metros de profundidade. A Repsol Sinopec Brasil detém de 25% de participação no consórcio BM-S-9, que é operado pela Petrobras (45%) e tem também a participação da BG E&P Brasil (30%).