Novo poço entra em produção em Sapinhoá
Campo também começou a exportar gás no dia 15 de abril
 
Entrou em produção no dia 3 de abril o poço 7-SPH-4D-SPS, no campo de Sapinhoá, no bloco BM-S-9, no pré-sal da Bacia de Santos. O poço está sob lâmina d’água de 2.120 metros e tem potencial de produção de 33  mil barris de petróleo por dia, estando conectado à FPSO Cidade de São Paulo. E no dia 15 de abril foi iniciada a exportação de gás em Sapinhoá, através do gasoduto que interliga a mesma FPSO à Unidade de Tratamento de Gás de Caraguatatuba, a 300 km de distância. Com isso, o campo agora exporta 1,2 milhão de metros cúbicos de gás por dia, além de produzir 98  mil barris de petróleo. 
 
 
A conexão do novo poço até a plataforma, assim como no caso do poço SPS-77A, que entrou em produção em 18 de fevereiro deste ano, ocorre por meio de um sistema de tubulações verticais rígidas e flexíveis, suportadas por uma boia. Este sistema, denominado BSR - Boia de Sustentação de Risers - é pioneiro no mundo.
 
O SPS-77A é o poço de maior produção atualmente do Brasil, produzindo 36 mil barris de petróleo por dia. Nos próximos meses, um quarto poço será conectado à FPSO Cidade de São Paulo através do sistema BSR, o que fará com que a plataforma atinja sua capacidade máxima de produção.
 
A FPSO Cidade de São Paulo tem capacidade de produção de 120 mil barris por dia e está em operação desde 5 de janeiro do ano passado, quando foi interligada diretamente ao poço SPS-55, que hoje produz 29 mil barris por dia. A previsão é que a plataforma atinja sua capacidade máxima de produção no terceiro trimestre deste ano, ocasião em que o escoamento de gás para o continente deverá alcançar 1,5 milhão de metros cúbicos por dia.
 
O campo de Sapinhoá tem um volume recuperável total estimado em 2,1 bilhões de barris de óleo equivalente (boe). A Repsol Sinopec Brasil tem participação de 25% no bloco BM-S-9, tendo como parceiras a Petrobras (45%), que é a operadora, e a BG E&P Brasil (30%). 
 

 
 
 
Vittor Santos lança disco na abertura do Sarau Repsol Sinopec 2014
Apresentação foi a primeira do projeto na Pequena Cruzada
 
O arranjador, compositor, trombonista e produtor Vittor Santos foi o primeiro convidado da oitava temporada do Sarau Repsol Sinopec, que neste ano se mudou para a Pequena Cruzada, na Lagoa Rodrigo de Freitas. A apresentação, realizada no dia 30 de abril, também marcou o lançamento do disco co(n)vivências, que encerra um hiato de sete anos do maestro sem um trabalho solo.
 
 
“É uma honra para a Repsol Sinopec dar início à oitava temporada do Sarau tendo a Pequena Cruzada como parceira. Uma instituição que faz um trabalho fundamental para a sociedade, que dá acesso a educação, cultura e esporte a 300 crianças em situação de vulnerabilidade social. É uma honra dupla, na verdade, pois nesta noite de abertura ainda estamos recebendo um artista tão respeitado como o Vittor Santos”, disse o CEO da Repsol Sinopec Brasil, José María Moreno. 
 
Acompanhado por Pedro Milman (piano), Rômulo Gomes (contrabaixo), Antônio Neves (bateria) e Fernando Clark (guitarra), Vittor Santos apresentou, entre outras canções, o repertório de seu oitavo disco solo, que traz cinco composições próprias e quatro de parceiros, todas instrumentais.
 
“Gravado em um único dia, o título do disco remete ao processo de realização musical empregado em sua feitura. Mais do que uma amostra de performance musical, co(n)vivências faz referência à busca pelo aperfeiçoamento mútuo e coletivo, tendo o pretexto da música como vivência”, disse Vittor Santos. 
 
Como em todos os shows do Sarau Repsol Sinopec, a apresentação foi transmitida ao vivo pela internet, com link a partir do site da companhia.
 
 
 
 
 
Encerradas as inscrições para o Master 2014
Repsol Sinopec irá selecionar quatro trainees para estudar na Espanha
 
As inscrições para o Programa Master 2014 foram encerradas no dia 11 de abril. Dos mais de 1.000 candidatos que se inscreveram para o curso de especialização em Exploração e Produção de Hidrocarbonetos, 350 foram selecionados para a segunda fase, que consiste em uma prova de conhecimentos específicos. 
 
Os aprovados passam para a dinâmica de grupo. Depois, para os que avançarem, há uma entrevista individual e, para encerrar, outra entrevista, desta vez com o diretor do Centro Superior de Formação Repsol, que desenvolve o curso. Os nomes dos quatro trainees selecionados serão divulgados em junho. 
 
 
O Programa Master tem duração de dez meses, totalizando 1.500 horas de aula. Além de a Repsol arcar com todas as despesas do curso, os participantes recebem uma ajuda de custo para cobrir os gastos com estadia.
 
 
 


 
Repsol Sinopec parabeniza o eterno Dorival Caymmi
Companhia editou livro com material inédito em homenagem a seu centenário
 
No dia 30 de abril, o Brasil celebrou o centenário de nascimento de um dos principais ícones da cultura brasileira. Nascido em Salvador, Bahia, em 1914, Dorival Caymmi é autor de uma obra que jamais perderá a atualidade, sendo um dos intérpretes mais refinados e interessantes do Brasil, de sua gente, seus sentimentos e dilemas.
 
 
“Sua atualidade é impressionante. Caymmi é contemporâneo, gravado constantemente pelas personagens mais tradicionais de nossa história musical e pelos intérpretes mais jovens. Suas letras, de uma simplicidade exuberante, aliam-se às sofisticadas melodias, produzindo o que reconhecemos como lugar de brasilidade, partilha de afetos e inventividade estética”, diz o professor de literatura Júlio Diniz, da PUC-Rio, um dos autores de Dorival Caymmi – Acontece que ele é baiano, editado pela Repsol Sinopec em homenagem ao centenário do artista.
 
Lançado em dezembro do ano passado, o livro reúne uma biografia resumida escrita por Stella Caymmi, neta de Dorival, uma análise da obra musical escrita por Júlio Diniz, uma análise critica escrita por Caetano Veloso e o texto “Memórias”, de João Ubaldo Ribeiro, em que, a partir de pequenas crônicas, ele aborda de forma muito particular a personalidade do Dorival Caymmi, além de entrevistas com Nana, Dori e Danilo, filhos do homenageado.
 
 
Em formato 31 X 30 cm e repleto de fotos, pinturas, cartas e manuscritos do artista, Dorival Caymmi – Acontece que ele é baiano, produzido pela 19 Design e Editora para a Repsol Sinopec, é o oitavo título lançado pela companhia. A cada dois anos é editado um livro que, com projeto gráfico refinado e rico em informações pouco conhecidas do público, contribuem para aumentar o conhecimento acerca de aspectos e personalidades da cultura brasileira.
 
As obras anteriores editadas pela companhia foram: O Pão de Açúcar de cada vida; Parque Nacional da Tijuca – 140 anos da reconstrução de uma floresta; Zona de contato – O homem e o mar; Cachaça – Alquimia brasileira; A doce revolução de Oscar Niemeyer; Burle Marx – Uma experiência estética: paisagismo e pintura; e Vinicius de Moraes – Um poeta dentro da vida.
 
 
 


 
Companhia doa alimentos arrecadados em show beneficente
Colaboradores da empresa angariaram 200kg de alimentos para a Pequena Cruzada
 
No dia 2 de abril, funcionários do setor de Comunicação e Relações externas estiveram na Pequena Cruzada para realizar a doação dos cerca de 200 kg de alimentos arrecadados pelos colaboradores da companhia no pré-Sarau com show de Marianna Leporace, no dia 26 de março, para celebrar a parceria entre a Repsol Sinopec e a Pequena Cruzada. Também estavam presentes funcionários da Pequena Cruzada e dezenas de crianças atendidas pela instituição. 
 
 
“Essa parceria com a Repsol Sinopec é muito importante para nós, já que vivemos de parcerias e doações, uma vez que somos uma instituição filantrópica que não recebe recursos governamentais. Então estamos sempre buscando parceiros para poder atender as crianças, que são a nossa razão de existir”, disse Jussara Nascimento, psicóloga da Pequena Cruzada.
 
Para passar a receber o Sarau Repsol Sinopec, a companhia também promoveu uma série de melhorias nas instalações da instituição, que assim tem seu espaço, que é alugado para eventos, valorizado. “É uma grande honra iniciar esta parceria com a Pequena Cruzada, instituição quase centenária que realiza um trabalho fundamental para a sociedade. Tenho certeza de que esta será a casa do Sarau por muito tempo”, falou José María Moreno, CEO da Repsol Sinopec Brasil. 
 
 
Fundada em 1921, a Pequena Cruzada trabalha com crianças em situação de vulnerabilidade social. As crianças frequentam a instituição em horário integral e são matriculadas no Centro Educacional Pequena Cruzada, que atende a 250 crianças, da alfabetização ao 9º ano do ensino fundamental. Pela manhã, em horário alternativo à escola, elas recebem cuidados com alimentação e higiene, apoio escolar e participam de atividades como judô, ballet, artes e música.
 
Para conhecer mais sobre a Pequena Cruzada, acesse: www.pequenacruzada.org.br.