Repsol Sinopec edita livro sobre Dorival Caymmi
Lançamento do oitavo título produzido pela Repsol Sinopec teve show de Danilo Caymmi, que cantou muitos dos sucessos de Dorival

 
Com direito a show de Danilo Caymmi, a Repsol Sinopec Brasil lançou no dia 4 de dezembro, no Iate Clube do Rio de Janeiro, o livro Dorival Caymmi – Acontece que ele é baiano. Repleto de fotos, pinturas, cartas e manuscritos de Dorival, o livro, produzido pela Editora 19 design para a Repsol Sinopec, é uma homenagem a este grande artista que completaria 100 anos em 2014.
 
 
“É um prazer enorme estar aqui hoje. Quero agradecer em nome de toda a nossa família por esta publicação linda e de grande qualidade. É um presente não para a família Caymmi, mas para todos que admiram a obra de Dorival e que poderão conhecê-lo melhor”, disse Danilo Caymmi ao subir ao palco, num show em que, acompanhado pelo violonista Flávio Mendes, revisitou muitas das canções de seu pai.
 
 
Dorival Caymmi – Acontece que ele é baiano reúne uma biografia resumida escrita por Stella Caymmi, neta de Dorival, uma análise da obra musical escrita por Júlio Diniz (professor de literatura da PUC-Rio), uma análise critica/amorosa escrita por Caetano Veloso e o texto “Memórias”, de João Ubaldo Ribeiro, no qual, a partir de pequenas crônicas, ele aborda de forma muito particular a personalidade do Dorival Caymmi.
 
“Nestes 16 anos em que a companhia está no Brasil, este é o oitavo título que lançamos. A cada dois anos, produzimos livros que, com projetos gráficos refinados e ricos em informações pouco conhecidas do público, contribuem para aumentar o conhecimento acerca de aspectos e personalidades da cultura brasileira. E nada mais justo do que dedicar o lançamento deste ano ao centenário de Dorival Caymmi”, diz Alejandro Roig, diretor de Comunicação e Relações Externas da Repsol Sinopec Brasil.
 
As obras anteriores editadas pela companhia foram: O Pão de Açúcar de cada vida; Parque Nacional da Tijuca – 140 anos da reconstrução de uma floresta; Zona de contato – O homem e o mar; Cachaça – Alquimia brasileira; A doce revolução de Oscar Niemeyer; Burle Marx – Uma experiência estética: paisagismo e pintura; e Vinicius de Moraes – Um poeta dentro da vida.


 
 
 
Dezesseis anos de Brasil
Companhia comemorou seu aniversário e suas conquistas no dia 14 de novembro
 
 
 
Maior descoberta de petróleo já feita por uma empresa de energia privada, atividades de exploração e produção na região do pré-sal, empresa de óleo e gás privada que mais investiu em pesquisa e desenvolvimento nos últimos 15 anos, participação em todos os leilões offshore promovidos pela ANP, além de bem-sucedidos programas culturais e de responsabilidade social e ambiental. Ao longo destes 16 anos no país, comemorados no dia 14 de novembro, a Repsol Sinopec obteve muitas conquistas e também reafirmou a cada dia seu compromisso com o Brasil.
 
“São 16 anos apostando no potencial energético do país e investindo muitos recursos financeiros e tecnológicos para ultrapassar barreiras técnicas e conquistar objetivos cada vez mais ambiciosos, como explorar e produzir petróleo e gás no pré-sal, onde estamos presentes nos blocos BM-S-9, na Bacia de Santos, e BM-C-33, na Bacia de Campos, neste último como operadores”, comemora o CEO da Repsol Sinopec Brasil, José María Moreno.
 
Este ano foi especial para a Repsol Sinopec. Ainda em janeiro, a companhia e suas parceiras no bloco BM-S-9 iniciaram a produção do campo gigante de Sapinhoá, com um volume total recuperável estimado em 2,1 milhões de barris de petróleo equivalente. E após realizar uma sísmica 3D, a companhia retorna ao bloco BM-C-33, onde foram feitas as descobertas de Seat Gávea e Pão de Açúcar.
 
Mas também são 16 anos de compromisso ambiental, social e cultural, sempre agindo de maneira transparente e responsável. Não à toa, a Repsol Sinopec é a única petrolífera parceira da Fundação SOS Mata Atlântica. Na área cultural, o Sarau Repsol Sinopec chegou à sua sétima temporada, uma de suas melhores, com shows de ícones da música brasileira como Carlos Lyra, Jaques Morelenbaum e Luiz Melodia. 
 
Nesse período, a companhia jamais deixou de investir na razão principal de seu sucesso: a formação e capacitação constante de seus funcionários. Para que estes sejam apenas os primeiros anos de uma longa história, a Repsol Sinopec assume o compromisso de continuar trabalhando para desenvolver soluções energéticas para o país, sempre com total respeito às exigências da legislação, investindo em projetos que protejam o meio ambiente, as comunidades e, acima de tudo, as pessoas.

 
 
 
 
Repsol Sinopec inicia plano de avaliação do bloco BM-C-33
Começa o plano de avaliação do bloco
 
 
Após receber a aprovação da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) e do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), o navio-sonda de sétima geração Ocean Rig Mylos iniciou no dia 8 de novembro o plano de avaliação do bloco BM-C-33, no pré-sal da Bacia de Campos, onde a companhia fez as descobertas de Seat, Gávea e Pão de Açúcar. 
 
 
O primeiro poço a ser perfurado será o Seat 2, que deve durar cerca de três meses. Depois será a vez do poço Pão de Açúcar 2. Em ambos serão realizados um DST (procedimento para testar a pressão e a capacidade de produção de um poço). A localização do terceiro poço dependerá da análise da sísmica em 3D feita na érea este ano e dos resultados dos dois primeiros poços de avaliação.


 


 
Seminário de Responsabilidade Social Corporativa
Empresa patrocina seminário do IBP
 
 
 
Com o tema “O conteúdo local e seu foco no desenvolvimento local”, foi realizado no dia 12 de novembro, no Rio de Janeiro, com patrocínio da Repsol Sinopec Brasil, o Seminário de Responsabilidade Social Corporativa, promovido pelo Instituto Brasileiro de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (IBP). 
 
Além das práticas de sucesso, o evento abordou as possibilidades de solução para as cidades impactadas pela indústria de óleo e gás, a importância do planejamento urbano como instrumento de política pública e a visão das partes interessadas.