Vela 470 - Fernanda Oliveira e Ana Luiza Barbachan
 
A Repsol Sinopec acredita no potencial de duas jovens velejadoras brasileiras da classe 470 que, sob a orientação do experiente técnico Paulo Roberto Ribeiro, estão a caminho dos Jogos Olímpicos Rio 2016. 
 
Líderes do ranking nacional desde 2009, vencedoras de três etapas da Copa do Mundo de Vela, pentacampeãs brasileiras e 2º colocadas no Ranking ISAF 2013 (Federação Internacional de Vela), Fernanda Oliveira e Ana Luiza Barbachan são os principais nomes da vela feminina no país. 
 
Inspiradas pela medalha de bronze de Fernanda em Pequim (2008) e a 6º colocação da dupla nos jogos de Londres (2012), as velejadoras estão animadas com a possibilidade de participar dos Jogos Olímpicos no Brasil e celebrar com a torcida as regatas na Baía de Guanabara. 
 
 
Classe 470 
 
A 470 é uma embarcação oficial das competições de vela desde 1969. Nos Jogos de 1976, em Montreal, passou a ser uma classe olímpica, disputada em provas femininas e masculinas. O nome deve-se ao comprimento da embarcação, que é de 470 cm. 
O Brasil já teve como campeões olímpicos nesta classe os velejadores Marcos Soares e Eduardo Penido, em Moscou 1980.
 
Na categoria 470, dois atletas formam a tripulação: a timoneira, no caso Fernanda Oliveira, e a proeira, Ana Barbachan, que fica suspensa pelo trapézio. A classe permite o uso de três velas distintas (mestra, buja e balão) e o barco pode atingir até cerca de 50 Km/h.
 
 
Principais resultados da dupla no primeiro semestre de 2016
Maio: Prata na Etapa de Hyeres da Copa do Mundo na França.

Abril - Bronze do Campeonato Europeu de 470 na Espanha / Prata no Trofeo Princesa Sofía na Espanha.
Fevereiro - Campeãs Sul Americanas na Argentina / 4º lugar no Campeonato Mundial de Vela na Argentina.
Janeiro - Bronze na Etapa da Copa do Mundo / Campeãs do Norte-Americano de 470 em Miami.