Repsol Sinopec é a 3ª maior produtora de petróleo no país
Dados divulgados pela ANP são relativos a janeiro
 
 
De acordo com o relatório de janeiro da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), a Repsol Sinopec Brasil foi a terceira maior produtora de petróleo e gás no país, alcançando a marca de 50.193 barris de óleo equivalente produzidos por dia. 
 
Desse total, foram 41.581 barris de petróleo produzidos por dia e 1 milhão e 369 mil metros cúbicos de gás por dia, oriundos dos campos de Sapinhoá, no pré-sal da Bacia de Santos, e Albacora Leste, na Bacia de Campos.
 
 
 
 
Companhia inicia novos patrocínios
Projetos têm a educação como ponto em comum
 
Em 2015 a Repsol Sinopec Brasil passa a patrocinar dois novos projetos: Orquestra de Câmara da Escola de Música da Rocinha e A Mata Atlântica é Aqui!. Ambos se darão por meio das leis federais de incentivo à cultura, através das quais a companhia investe em iniciativas que promovem o desenvolvimento social, a educação ambiental e o esporte. 
 
 
A Escola de Música da Rocinha (EMR) desenvolve atividades musicais que contribuem para o desenvolvimento de crianças e jovens carentes, ampliando suas experiências culturais, estéticas e sociais. Entre março e dezembro deste ano, o projeto Orquestra de Câmara da Escola de Música da Rocinha criará um núcleo avançado que oferecerá formação técnica instrumental, preparação de repertório, aprendizado de instrumentos de orquestra, concertos e atividades externas a pelo menos 100 crianças, adolescentes e jovens entre 7 e 29 anos de idade. 
 
 
O segundo, A Mata Atlântica é Aqui!, é um projeto itinerante de educação ambiental desenvolvido pela Fundação SOS Mata Atlântica. Com o objetivo de difundir comportamentos éticos para com a natureza, estimular o pensamento crítico para gerar ações que promovam mudanças de atitudes e a responsabilidade para com o meio ambiente, o projeto promove exposições, peças teatrais, apresentação de vídeos e filmes, jogos, além de construir maquetes ambientais dinâmicas e levar para todas as cidades que visita uma biblioteca da SOS Mata Atlântica. 
 
Em 2015, o projeto, que também realiza o monitoramento da qualidade da água dos rios das regiões que visita, passará por 16 cidades de Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais e São Paulo. 
 
Os dois projetos se juntam ao patrocínio às velejadoras olímpicas Fernanda Oliveira e Ana Barbachan, competidoras da classe 470, também promovido através das leis federais de incentivo à cultura e ao esporte.
 
Além dos patrocínios por meio de leis de incentivo, em 2015 a companhia segue com seus projetos de responsabilidade social: o programa Plataforma Educativa Repsol Sinopec, que completa seis anos atendendo à comunidade pesqueira, o Sarau Repsol Sinopec, que chega à sua 9ª temporada, e o Programa Costa Atlântica, também em parceria com a Fundação SOS Mata Atlântica.
 
Calendário A Mata Atlântica é Aqui!
Rio de Janeiro - RJ ..................... 9 a 17/5
Saquarema - RJ ..................... 29/5 a  7/6
Araruama - RJ ..................... 12 a 21/6
Cabo Frio - RJ ..................... 26/6 a 5/7
Armação dos Búzios - RJ ..................... 10 a 19/7
Macaé - RJ ..................... 24/7 a 2/8
Campos dos Goytacazes - RJ ..................... 7 a 16/8
São João da Barra - RJ ..................... 21 a 30/8
Linhares - ES ..................... 4 a 13/9
Conceição da Barra - ES ..................... 18 a 27/9
Januária - MG ..................... 2 a 11/10
Belo Horizonte - MG ..................... 16 a 25/10
Viçosa - MG ..................... 30/10 a 8/11
Ubatuba - SP ..................... 13 a 22/11
São Sebastião - SP ..................... 27/11 a 4/12
Cajati - SP ..................... 8 a 17/12
 
 
 
 
Plataforma Educativa Repsol Sinopec inicia atividades de 2015
Primeira cidade a receber o programa será Niterói
 
 
A Plataforma Educativa Repsol Sinopec retomará suas atividades agora em março. A primeira cidade a receber o programa, a partir do dia 10, será Niterói, no litoral do Rio de Janeiro. A comunidade pesqueira da cidade terá a oportunidade de participar dos cursos de "Processamento de pescados" e "Cultivo de mexilhões", ambos em parceria com a Fundação Instituto de Pesca do Estado do Rio de Janeiro (Fiperj). Também haverá uma palestra sobre gerenciamento de resíduos e segurança e ações em parceria com a Prefeitura de Niterói. Todas as atividades são gratuitas. Para realizar a inscrição, basta ir até a unidade móvel do programa – que está localizada na Praça Carlos Ermelino Martins, s/nº, em Jurujuba – entre as 9h e as 17h, e fazer a matrícula. 
 
Iniciativa que leva qualificação profissional e cidadania às comunidades litorâneas, a Plataforma Educativa Repsol Sinopec completa seis anos de estrada em 2015. Ao longo desse período, percorreu cerca de 70 mil quilômetros e atendeu a mais de 12 mil pessoas de 18 cidades de Rio de Janeiro, São Paulo e Espírito Santo. O programa opera por meio de um sistema itinerante, no qual as aulas são ministradas em uma unidade móvel de 12 metros de comprimento, equipada com computadores e kit multimídia, com capacidade para até 25 alunos por turma.
 
 
Além de "Processamento de pescados" e "Cultivo de mexilhões", fazem parte da grade do programa os cursos "POP – Pescador profissional", "MAC – Marinheiro auxiliar de convés", "MAM – Marinheiro auxiliar de máquinas", esses três em parceria com a Marinha, "Mecânica preventiva de motores" e "Gestão de resíduos em embarcações". 
 
"Antes de as atividades serem iniciadas, a Repsol Sinopec realiza um trabalho prévio com a população local para levantar as principais demandas da comunidade, de forma que a unidade móvel também possa ser utilizada para atividades paralelas, como campanhas de vacinação, exames de saúde, doação de alimentos e agasalhos, palestras e esclarecimentos diversos à população", explica Gabriela Simões, gerente de Relações Externas da companhia.
 
De Niterói, onde fica até o dia 5 de abril, a Plataforma Educativa segue para Macaé, e então para São João da Barra, Búzios, Cabo Frio, Ubatuba, São Sebastião e Ilhabela.
 
 


 
APA de Guapimirim desenvolve projeto de permacultura para sustentabilidade
Projeto da Associação Cultural Bantu Brasil (RJ) foi um dos contemplados pelo edital Costa Atlântica
 
O projeto "Sítio Sustentável – Permaculturando a APA de Guapimirim" foi um dos sete contemplados pelo 7º edital Costa Atlântica, programa que tem patrocínio da Repsol Sinopec Brasil e é desenvolvido pela Fundação SOS Mata Atlântica. O projeto irá promover ações de capacitação e práticas em desenho permacultural sustentável de sítios rurais, método que integra diversas disciplinas para o planejamento, implementação e manutenção de sistemas socioambientais e humanos ambientalmente sustentáveis, socialmente justos e viáveis em termos financeiros. 
 
 
Para atingir seu objetivo, o projeto irá capacitar os habitantes da região rural de Guaxindiba, ao redor da Área de Proteção Ambiental (APA) de Guapimirim, e trabalhar para dinamizar, ampliar e escoar sua produção vegetal e animal, desde a coleta sustentável de caranguejo até a criação de galinhas e ovos, horticultivos, produtos beneficiados, artesanato, flores e plantas ornamentais. 
 
A ideia é utilizar práticas ecológicas de cultivo e produção, buscando a inserção dos produtos em grupos de consumidores conscientes e em políticas públicas de apoio à agricultura familiar. Esse será um projeto piloto para melhoria de condições em áreas rurais no entorno da Unidade de Conservação. 
 
A APA de Guapimirim foi a primeira do Brasil a ser criada para proteger manguezais e completou 30 anos em 2014. Os mangues da Baía de Guanabara têm importância social e econômica, pois além de sua beleza cênica fornecem pesca para as comunidades tradicionais. Espécies com alto interesse econômico, como camarões, tainhas, robalos e crustáceos, dependem do manguezal. 
 
"Desde o primeiro até o sétimo edital, a SOS já conseguiu apoiar 37 projetos de outras instituições na área costeira e marinha. Esses projetos estão distribuídos por 10 estados e apoiaram ações em 28 Unidades de Conservação", diz o biólogo Diego Igawa Martinez, do Programa Costa Atlântica, ressaltando a importância do edital.
 
O programa Costa Atlântica existe desde 2006 e apoia o poder público e organizações da sociedade civil por meio do Fundo Costa Atlântica e do Fundo de Apoio às Unidades de Conservação Marinhas. As propostas selecionadas receberão, ao todo, até R$ 300 mil para investir na proteção da biodiversidade e dos patrimônios naturais, históricos e culturais nas áreas litorâneas associadas à Mata Atlântica, e no desenvolvimento e melhoria na qualidade de vida das comunidades locais. 
 
 
 
 
Seleção para o Programa Master entra na reta final
Programa seleciona para curso desenvolvido pelo Centro Superior de Formação Repsol
 
Após um mês de inscrições, encerradas no dia 23 de fevereiro, o Programa Master, que está selecionando um engenheiro de petróleo para fazer um curso na Espanha de especialização em Exploração e Produção de Hidrocarbonetos, recebeu 1.250 candidaturas. Dos inscritos, 45 foram escolhidos para participar da primeira fase, fazendo a prova on-line. Agora, 25 participarão da segunda fase, em que serão realizadas dinâmicas de grupo. Os aprovados seguem então para a última fase, que consiste em uma entrevista individual.
 
O curso, com um total de 1.500 horas de aula, é desenvolvido pelo Centro Superior de Formação Repsol e é ministrado fundamentalmente em Madri, com alguns módulos em parceria com a Heriot-Watt University, em Edimburgo (Escócia).