Plataforma Educativa Repsol Sinopec no Rio de Janeiro

 
 
OPlataforma Educativa, nosso programa itinerante de desenvolvimento comunitário, ganhará uma edição especial no Rio de Janeiro em comemoração aos 20 anos da Companhia. Na semana de 4 a 10 de setembro a unidade móvel estará em frente ao AquaRio, parceiro da Repsol Sinopec, promovendo atividades de educação ambiental, recreação e cultura junto das instituições parceiras da Companhia.  
 
O programa Plataforma Educativa é promovido de forma voluntária pela Repsol Sinopec desde 2009 e o percorre cidades litorâneas dos estados do Espírito Santo, Rio de Janeiro e São Paulo. O objetivo é levar conhecimento, qualificação e aperfeiçoamento profissional às comunidades costeiras onde a Companhia atua.
 
As atividades são realizadas por instituições parceiras da Companhia, como Instituto Costa Brasilis, IOUSP, Fundação SOS Mata Atlântica, Museu de Arte do Rio – MAR, Orquestra de Câmara da Rocinha, Ciclo Orgânico e Instituto Superar.  
 
As atividades são gratuitas e abertas ao público.
 
 
OFICINAS DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL 
 
Tarô Ambiental 
A atividade passa de forma lúdica conceitos de preservação do meio ambiente. A cada rodada é tirada uma carta que traz um tema de discussão. Com a equipe do Instituto Costa Brasilis/ IOUSP. De 4 a 10. Segunda a domingo, das 9h às 17h. 
 
EnTenda o Lixo 
Conversa sobre questões relacionadas ao lixo marinho, apresentação dos tipos mais comuns de resíduos encontrados nas praias e oceanos, possíveis origens e ações necessárias para a mitigação e solução do problema. Com a equipe do Instituto Costa Brasilis/ IOUSP. De 4 a 10. Segunda a domingo, das 9h às 17h. 
 
A Mata é a Nossa Casa
Videoclipe da música "Casa", feito em 360º e realidade virtual, do cantor e produtor musical Emicida, em parceria com a agência DPZ&T. No clipe, um motorista preso no engarrafamento passa a imaginar como seria o mundo se o planejamento realizado para as grandes cidades levasse em conta o meio ambiente. Com a equipe da Fundação SOS Mata Atlântica. Exibições individuais com o uso de celulares acoplados a óculos 3D. De 4 a 10. Segunda a domingo, das 9h às 17h. 
 
Maquete Dinâmica da Mata Atlântica 
A maquete simula o percurso de um rio em região de topografia montanhosa, que ao perder suas matas ciliares de encosta e de topo de morro, fica com seu solo desprotegido e sujeito à intensa degradação, principalmente pela erosão causada pelas chuvas. Com a equipe da Fundação SOS Mata Atlântica. De 8 a 10. Sexta a domingo, das 9h às 17h. 
 
Plantio de Hortaliças 
Oficina aborda a importância e facilidade de produzir hortaliças em casa, despertando a consciência para alimentação saudável. Também mostra como sobras de alimentos podem virar adubo orgânico através de uma compostagem caseira. Com a equipe da Fundação SOS Mata Atlântica. De 8 a 10. Sexta a domingo, das 9h às 17h. 
 
Minhocário 
Oficina de compostagem em que os participantes aprenderão como criar minhocas em casa para transformar restos e cascas de alimentos em um excelente adubo para as plantas. Com a equipe do Ciclo Orgânico. Dias 9 e 10. Sábado e domingo, das 9h às 17h. 
 
 
APRESENTAÇÕES CULTURAIS E RECREATIVAS 
 
Orquestra de Câmara da Rocinha 
Apresentação do Núcleo de Orquestra dos alunos da Escola de Música da Rocinha sob a regência do maestro Rodrigo Belchior. Com arranjos do músico instrumentista Leandro Braga, o repertório traz uma releitura de clássicos da música popular brasileira como Cidade Maravilhosa, Juízo Final, Saudades da Guanabara e Assum Preto. Dia 7. Quinta, 11h. 
 
Histórias indígenas
Contação de histórias tradicionais indígenas relacionadas à programação da exposição "Dja Guata Porã – Rio de Janeiro Indígena" do Museu de Arte do Rio – MAR.  
 
Árvore gosta de você - Mpó tl'amatl'i dieh
Encontro para ouvir e contar histórias, cantar e brincar em celebração e agradecimento à natureza. Com o contador de histórias Dauá Puri. Dias 8 e 10. Quinta, 10h e domingo, 15h.
 
Os Segredos da Índia Poti
Apresentação de mitos, lendas e causos do universo indígena como: "Os Segredos da Índia Poti", "O Retorno da Arara Amarela", "Cumade Fulozinha" (história adaptada do povo Potiguara), "O casamento de Nhamandu e Jaci", " Curupira" e "Dona Onça", entre outras.  Com a educadora indígena Carol Potiguara.  Dias 8 e 10 de setembro. Sexta, 15h e domingo, às 10h. 
 
Vôlei adaptado e passeio às cegas
Partida de vôlei adaptado sentado com alunos do Instituto Superar. No passeio às cegas, o público será conduzido pelos instrutores e poderá vivenciar um passeio de olhos vendados. Com a equipe do Instituto Superar. 
Dia 9. Sábado, 10h.